contato@comunicaceduc.com.br | (19) 98178-1924
Por que eu não passei em um concurso público?

Olá aprendizes, tudo bem?

A pergunta acima deve ser a mais frequente entre os concurseiros frustrados por esse Brasil afora. No entanto, não trarei para vocês respostas clichês, nem aquelas dicas sobre estudo e disciplina as quais nada mais são obrigações de quem almeja uma aprovação.

Já fui reprovado em inúmeros concursos e, somente após uma crítica análise, pude levantar alguns pontos nunca me ensinados por professor algum:

01. Regra também é conceito. Sim, regra é conceito. E sabe por quê? Sabe por que o meu último porquê foi acentuado? Pois bem. Se você sabe, está no caminho certo. Se não sabe, comece a repensar seus estudos. Regras não foram feitas somente para decorar, mas para que possamos entender suas aplicações. Ainda mais na Língua Portuguesa, um idioma repleto de exceções, entender o conceito da morfologia, sintaxe e outras áreas de estudo, fará com que você seja um candidato em potencial. Pergunto aos meus alunos “O que é um substantivo?”, e eles me respondem “Casa, rua, céu”. Resposta errada. Substantivo é a classe de palavras que dá nome aos seres. Portanto, o conceito vai além da decoreba e das inúmeras tabelas encontradas pela internet.

02. Conheça o campo de jogo. Por que um time de futebol faz “reconhecimento do gramado”? Pode parecer frescura ou algo desnecessário, mas não é. Conhecer a banca de um concurso muda completamente a sua preparação. Você passa a entender a abordagem, o estilo das questões, os temas mais frequentes, as pegadinhas e uma série de aspectos extremamente importantes. É como na época de escola em que rotulávamos nossos professores e sabíamos exatamente como nos preparar para as provas ... das mais tranquilas até as mais difíceis. Saber das características da banca potencializa seu estudo e o prepara para os inúmeros “buracos” desse gramado.

03. Um concurso começa no edital. Caros aprendizes, como diria um sábio professor “quem não lê edital, não passa em concurso público”. Eis aqui alguém que já fez muitas provas sem ler o edital. Resultado? Prova em que era específica a caneta preta e eu não tinha, disciplinas inesperadas, prova de certo ou errado, até mesmo confusão de provas entre cargos para o mesmo órgão. Embora sejam situações que possam ser contornadas, ler o edital significa conhecer as regras do jogo e se aproveitar delas para ter um desempenho melhor, como por exemplo, peso maior em certas disciplinas ou redução da taxa de inscrição por você contemplar algum requisito necessário. O edital é o seu pré-contrato de trabalho! Lembre-se disso.

Essas são apenas as primeiras dicas de uma série que ainda virá. A principal ideia desse post é começar a despertar em vocês a consciência de que passar em um concurso envolve diversas variáveis muito além do nosso trabalhoso empenho. Com certeza, a base de uma aprovação começa com muita disciplina e estudo, porém, o equilíbrio entre o autoconhecimento e o domínio de todos os seus passos durante essa longa batalha fará você sofrer muito menos do que eu já sofri.

Por que você ainda não passou? E quando vai passar? Comente conosco.

Saudações gramaticais e literárias.

Prof. Thiago Pinheiro.

Sobre o autor

Prof. Thiago Pinheiro

Thiago Pinheiro é Professor de Língua Portuguesa e Matemática, funcionário público, educador e fã assíduo das palavras bem escritas e interpretadas. Acredita que ensinar é a melhor maneira de aprender e criar novos caminhos para a realização dos sonhos. É um dos idealizadores do CEDUC, lugar em que o ensino é sinônimo de aprendizado.

Newsletter

Cadastre-se para receber uma mensagem sempre que novos conteúdos forem publicados